Setembro Amarelo - mês de prevenção ao suicídio
O que tem de novo com a pandemia de coronavírus?

A pandemia que atingiu o mundo como um todo trouxe diversos impactos na vida das pessoas, desde danos à saúde física até a saúde mental.

Afinal, a necessidade de distanciamento social exigiu que todos se mantivessem distantes da família, de amigos e encontrassem novas formas de trabalhar e se entreter.

Continuamente, são pontuados os impactos gerados na saúde física das pessoas e o grande impacto econômico, contudo um assunto que já é muito sério e que, agora, exige ainda mais atenção, também precisa ser tratado: a saúde mental.

Com essa situação, depressão, ansiedade, insônia e diversas outras doenças mentais se tornaram presentes nas pessoas e até retornaram em quem já sofreu com elas.

Este é um assunto de extrema relevância sempre, afinal a saúde mental e a física precisam estar em equilíbrio para uma vida plenamente saudável e feliz, e especialmente o mês de setembro é dedicado para falar sobre isso.


Setembro Amarelo e sua importância

O Setembro Amarelo consiste em uma campanha voltada para a conscientização sobre a prevenção do suicídio e é expressivamente presente no Brasil desde 2015, porém existe desde 2003.

O dia oficial é o 10 de setembro, contudo durante todo o mês são realizadas conscientizações e incentivos para o cuidado com pessoas que sofrem de doenças mentais, traumas e sentimentos que podem levá-las ao suicídio.

A valorização da vida exige que assuntos como esse sejam tratados não só em setembro, mas sempre.


O que mudou com a pandemia?

Infelizmente, muitas famílias perderam seus entes queridos de forma abrupta e precisaram mudar completamente seu estilo de vida por conta do coronavírus.

Com isso, ansiedade, insônia, depressão e diversos outros distúrbios psicológicos se tornaram presentes e voltaram a ser parte até mesmo da vida de quem já havia lidado com eles.

Afinal, estar limitado a realizar a maioria das coisas pelos recursos digitais e não poder realizar atividades de lazer simples trouxeram grandes abalos para as pessoas.

Ou seja, a importância do Setembro Amarelo se tornou ainda maior, pois agora é preciso redobrar atenção com as pessoas que estão à nossa volta, se atentar a comportamentos diferentes e oferecer o máximo de suporte possível.

O que tem de novo é principalmente uma necessidade ainda maior de olharmos com cuidado para o próximo, buscar por ajuda e vencer este difícil momento que enfrentamos.
⠀⠀

O que fazer para ajudar?

Saber como ajudar alguém que pensa no suicídio é muito complexo, e a melhor indicação é sempre conversar e mostrar que buscar por um especialista é o melhor caminho.

E, no dia a dia, é fundamental se atentar ao desenvolvimento de baixa autoestima, desmotivação, apatia, irritabilidade, pessimismo e levar a sério qualquer sinal que possa surgir.

Identificando uma situação assim, a sua responsabilidade é a de orientar pela busca de um psicólogo ou outro profissional que seja especialista na área. Acredite, essa é a atitude de maior cuidado com o próximo que você pode ter nessa situação.

E é justamente sobre isso que se trata toda essa campanha: encarar que o suicídio é uma realidade, que a pandemia tornou isso ainda mais presente e que orientar a busca por ajuda é o melhor caminho.

Sendo assim, não hesite em fazer isso para ajudar e conscientizar o máximo de pessoas sobre esse assunto, compartilhando este e outros conteúdos relacionados ao tema!

Compartilhar:



Saiba Mais